Rastreamento do câncer de mama é sempre importante

Rastreamento do câncer de mama é sempre importante

Rastreamento do câncer de mama é sempre importante 29Outubro
.

Foto por Divulgação HBSC

Encerrando Outubro Rosa, mas levando adiante os cuidados necessários para uma boa saúde, os funcionários do Hospital Beneficente São Carlos receberam informações sobre câncer de mama em uma palestra realizada nesta sexta-feira, 29/10, pelo oncologista do Instituto De Vita Centro de Tratamento do Câncer, Dr. Guilherme Sartori.

O médico ressaltou a importância do rastreamento da doença. “Em 2019 não existia pandemia. Em 2020 ninguém se lembrou de fazer exames diante da gravidade da Covid-19. 2021: é hora de colocar os exames em dia, pois 90% das pacientes deixaram de fazer a mamografia em 2020, o que é compreensível, mas é preciso retomar o rastreamento da doença – autoexame, ecografia e mamografia – porque este é o ponto principal que nos permite o diagnóstico precoce, logo, mais chances de cura. Temos dados que comprovam que neste período aumentaram os casos em estágios avançados, aqueles com chances de cura reduzidas, e diminuíram os casos em estágios iniciais da doença”, explica o médico.

O rastreamento do câncer de mama segue uma trajetória estabelecida, que é a visita ao ginecologista, exames e, conforme a necessidade, o encaminhamento para o mastologista e oncologista. 

Ficar atenta às possíveis alterações da mama sempre é um bom caminho, principalmente a partir dos 40 anos de idade, quando todas as mulheres devem realizar a mamografia anualmente. “Existem vários tipos de câncer de mama e para cada um deles é traçada uma estratégia de tratamento, por isso cada caso é avaliado de forma peculiar. Para as mulheres com risco aumentado, aquelas com histórico familiar positivo para a doença, as estratégias são mais específicas. Uma em cada oito mulheres vai ter câncer de mama ao longo da vida”, reforça Dr. Sartori.

Ao lado do HBSC

Os benefícios da proximidade do Instituto De Vita com a estrutura hospitalar oferecida pelo São Carlos já começaram a ser sentidos, principalmente pelos pacientes. “Aconteceu a primeira quimioterapia dentro do quarto do hospital, em total conforto ao paciente. Ter o hospital conosco é ter um porto-seguro, sem contar na facilidade que traz à vida dos pacientes”, ressalta.

Dr. Sartori recebe a confirmação da informação do próprio paciente em questão, senhor Erni Luiz Antunes. “O atendimento para nós pacientes é maravilhoso, os médicos são atenciosos e nós temos a facilidade de fazer tudo aqui em Farroupilha, sem precisar ir a outra cidade”, diz o empresário de 64 anos que há um mês e meio descobriu uma lesão no pâncreas.

Seu Antunes segue confiante no tratamento que está recebendo no combate à doença e diz que: “Ninguém passa aquilo que é nosso. Receber o diagnóstico é a pior sensação do mundo”.

Sensação ruim que se tiver que ser enfrentada, deve ser enfrentada logo. Diagnóstico precoce, menor é o tamanho da doença detectada e maiores são as chances de cura, tanto para o de mama quanto para qualquer outro tipo de câncer. 



Comentários (0)

Deixe o seu comentário